quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O terror da apresentação

Eu recebo constantemente comentários dizendo que o aluno não sabe o que dizer na hora da apresentação, que dá branco, que treme, que a boca seca, que não sabe responder as perguntas, etc.

É simples, fique calmo!! Procure se prepara psicologicamente um tempo antes!!

Abaixo 10 dicas importantes!!!

1 - Faça exercícios físicos regularmente, se possível os aeróbios e que sejam com forte intensidade.

2 - Faça alongamento diariamente!!


3 - Faça massagens como do-in ou shiatsu uma vez por semana.

4 - Faça exercícios vocais, procure no google trabalhos que mostrem exercícios vocais para falar melhor em público.

5 - Tenha uma postura segura. Olhe para frente (não olhe nunca para o chão), encare as pessoas olhando-as nos olhos. Respire.

6 - A respiração deve ser treinada. Procure no google informações de respiração (a yoga fornece estes treinos).



7 - Beba bastante água. Ela limpa a garganta. Leve um copo de água no dia da apresentação e quando se sentir inseguro, beba um pequeno gole forçando a sua passagem na garganta.

8 - Aplique uma borrifada de mel com gengibre na garganta, para melhorar a voz.



9 - O mais importante: Leia seu trabalho com cuidado. Leia bastante a introdução e a conclusão. Saiba todos os pontos principais. Conheça os autores, pelo menos os mais utilizados.

10 - Faça um resumo dos pontos principais para ler no momento crítico.

Boa sorte!!!

Maiores informações, nos procure!! Temos muitas formas de te auxiliar!

Entre no site www.monografiaurgente.com e faça um orçamento! É grátis!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Ler para escrever bem

Olá pessoal

A importância de ler livros, artigos, jornais, revistas, etc. se mostra como essencial para escrever bem e corretamente.



A leitura de livros leva o leitor à experiências maravilhosas, conhecimento cultural, emocional, sensitivo, imaginativo, etc. É uma experiência gratificante. Você aumenta seu vocabulário, aprende a falar bem, a escrever corretamente...

Sim, para escrever bem é preciso ler bastante!

Muitas pessoas se queixam de não ter imaginação para escrever; outras pessoas dizem que quando o professor dá um tema elas não conseguem desenvolver, não tem conhecimento do assunto (se for algo atual) ou paralisam com erros de português!


Mas não é tão difícil quanto parece!! Leia!!

Deixe a imaginação correr solta quando ler. Sinta como se estivesse naquele local, enxergue as paisagens, viva o instante, o momento no qual o autor do livro te apresenta.

Se for um artigo científico, aprenda o conteúdo sim, mas antes, sinta as palavras, enxergue as experiências, queira aprender profundamente!!

Somente com seu interesse profundo você aprenderá realmente!!

Boa Sorte!!

Não se esqueça! Maiores informações não deixe de entrar em contato conosco!
Entre no site www.monografiaurgente.com e veja que temos muitas formas de te auxiliar. 

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Escrever bem: uma arte

Olá pessoal

Tenho recebido muitos emails pedindo revisão ortográfica. Realmente escrever certo, dentro da nova ortografia, é difícil.

Mas existem formas de escrever melhor!!

Uma delas é ler bastante. Sim, ler é uma forma de gravar na memória formas corretas de construção de frases, de ortografia, além de ativar a imaginação e a criatividade, coisas fundamentais para a boa escrita.


Não trave. Uma forma de não travar é deixar fluir a escrita, sem preocupação nenhuma com correção. Escreva, deixe sair tudo o que você quer dizer, explique do seu jeito aquele assunto que você conhece. Desenhe aquele gráfico que você acha que explica bem a sua teoria, não faça no computador. Faça à mão.

Depois de tudo pronto, passe para o computador e corrija os erros.


Se quiser fazer tudo direto no computador, faça. Mas não se preocupe com erros, com correções...isso trava e faz com que surjam dúvidas, se você está escrevendo certo, se é isso mesmo, etc. Sempre que surgem dúvidas a imaginação e a criatividade são bloqueadas...assim, faça de qualquer jeito, o importante é sair da sua cabeça e se materializar.

Se for uma monografia, você deixa os livros abertos no mesmo assunto, e escreve o que cada autor entende daquele determinado assunto. Depois você comenta e liga cada um deles.

Se for artigo cientifico publicado, você marca ou copia o que cada autor fala de determinado assunto, cita cada autor, e depois comenta cada um deles, ligando-os. E assim por diante.

Esta é a fórmula mágica para escrever bem uma tese, uma monografia, um artigo, etc.

Bom, espero ter ajudado com estas reflexões e orientações.

Maiores informações, entre no site http://www.monografiaurgente.com/ e veja as muitas formas de auxílio e orientação.
Um grande abraço!! 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O que falar na apresentação

Olá pessoal

Algumas pessoas tem dúvidas sobre o que falar na apresentação. Alguns tópicos da monografia, artigo ou pré-projeto são essenciais e vão ser questionados sim.


1 - Na monografia, a parte mais importante é a introdução assim como no artigo e, no pré-projeto, é o próprio pré-projeto, inteiro, visto que ele se torna a introdução da monografia e do artigo.

2 - Apresente o tema. Fale um pouco o porque escolheu este tema (justificativa).

3 - Delimite o tema - fale um pouco da extensão do tema  (título).

4 - Fale o objetivo geral da pesquisa. Depois, os objetivos específicos (estes devem ter sido apresentados na fundamentação teórica).

5 - Fale sobre a problemática - qual o problema envolvido neste tema - e a pergunta chave - a pergunta problema.

6 - Apresente sua hipótese para resolver este problema.

7 - Qual a metodologia que você usou?

8 - Fale um pouco de cada capítulo ou tópico do trabalho. Fale de alguns autores e seu conhecimento sobre as obras deles.

9 - Chegue na conclusão e mostre que sua hipótese foi confirmada ou não. O problema foi resolvido? O objetivo foi alcançado? Fale sobre isso. Qual a sua conclusão pessoal do trabalho?

Espero que tenha dado alguma noção rápida de como apresentar seu trabalho.

Leia muito, entenda tudo o que foi pesquisado e elaborado. Conheça os autores. Assim, você terá ferramentas para poder responder as perguntas a serem feitas.

Boa sorte!!!

Entre no site  http://www.monografiaurgente.com/ e veja as muitas formas de um apoio mais efetivo para seu TCC.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Citação

Olá pessoal

Tenho recebido muitos pedidos para explicar como citar os autores.


Primeiro, deve-se entender que tudo o que for pesquisado deve ser citado para evitar plágio. O que seria plágio? Plágio, no caso de trabalhos acadêmicos, é quando você escreve algo sem citar o autor, como se fosse você o autor. Se você não coloca o autor subentende-se que o autor é você, certo? E se foi outra pessoa que escreveu, isso é plágio.

Então, para evitar plágio deve-se citar o autor. A citação pode ser direta - quando você copia na íntegra o que o autor escreveu - ou indireta - quando você escreve o que entendeu do que o autor escreveu.


A citação direta pode ser referenciada de duas formas, segundo a ABNT: ou em rodapé ou como autor-data.

Hoje é mais usual colocar autor data (AUTOR, DATA, ANO) = (SILVA, 2013, p. 245) = CITAÇÃO DIRETA OU (AUTOR, DATA) = (SILVA, 2013) - CITAÇÃO INDIRETA.

Um exemplo:

"A janela do quarto estava entreaberta e era possível visualizar sua sombra dormindo calmamente" (SILVA, 2013, p. 245).

OU

Dentro do quarto era possível ver uma sombra de alguém dormindo, conforme foi explicado por Silva (2013). OU Dentro do quarto era possível ver a sombra de alguém dormindo (SILVA, 2013).

Veja que no exemplo acima você explicou com suas palavras o que o autor disse, só que foi modificado por você. Isso é citação indireta ta. No primeiro exemplo você copiou exatamente da forma que estava no texto do autor, então você tem que colocar o autor, o ano e a página de onde tirou a citação. Entendeu?

No próximo post vou ensinar como colocar a citação em rodapé ok?

Por favor, não se esqueça que no site http://www.monografiaurgente.com/ você tem todas as informações necessárias de uma ajuda mais eficiente e produtiva.

Um grande abraço!!

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Pesquisar

Olá pessoal

Quando o aluno chega ao final do curso de graduação, ou mesmo, quando está fazendo uma pós ou querendo se candidatar ao mestrado...precisa fazer um trabalho acadêmico para mostrar seus conhecimentos.


Entretanto, grande parte dos alunos não tem tempo ou conhecimentos suficientes sobre como começar um trabalho acadêmico ou como fazer uma pesquisa bibliográfica ou pesquisa de campo.

Pesquisar é um ato que precisa de tempo. Principalmente, de paciência. Não é fácil pesquisar um assunto. É massante.

A Internet é o local mais indicado, pois atualmente todo mundo publica tudo na net. Qualquer assunto é possível se encontrar publicado, até mesmo informações empresariais e públicas, pois as empresas, em sua grande maioria, publica as informações contábeis de suas gestões, assim como a gestão pública, para demonstrar transparência na gestão.

Com isso, pesquisar na Internet é comum e facilita muito o trabalho do pesquisador!



Existem muitos sites que não são compatíveis com uma pesquisa acadêmica, pois como eu disse acima, todo mundo publica tudo na net.

Deve-se procurar sites acadêmicos, publicações de banco de dados como Scielo, Bireme e outros da mesma categoria.


Revistas especializadas de cada área também são importantes para serem pesquisados. 

E os estudos de caso podem ser feitos através de pesquisa nas empresas públicas e privadas, que publicam suas informações.

A pesquisa de campo deve ser feita no próprio local a ser pesquisado, como escola, empresa, etc. Entretanto, a Net também pode ajudar com isso, pois muitas pesquisas de campo podem ser feitas através de questionário aplicado por e-mail ou pelas redes sociais. É válido também, e deve ser explicado no trabalho acadêmico como foi feita a pesquisa, para ter validade acadêmica.

Espero ter ajudado com estas informações.

Maiores explicações, entre em contato pelo site www.monografiaurgente.com 

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Artigo Científico

Olá pessoal

Hoje gostaria de abordar o artigo científico e o paper. São trabalhos muito parecidos.


O paper, ou posicion paper, é um pequeno artigo científico, de no máximo 5 paginas, sobre um posicionamento pessoal sobre um tema pré-determinado. Ele deve ser elaborado da mesma forma que um artigo científico, ou seja, deve-se abordar um tema pouco estudado ou se aprofundar um pouco mais em algum tema que já tenha sido estudado. O paper geralmente tem espaçamento simples.



O artigo científico deve ter as seguintes partes: resumo, introdução, desenvolvimento, conclusão e referências bibliográficas.

Estes dois tipos de trabalhos são comuns nas áreas de saude. 

Na área de saude as partes do artigo científico são: resumo, abstract, introdução (onde se coloca também a revisão de literatura), materiais e métodos, discussão dos resultados, conclusão e referências bibliográficas.

Geralmente, tanto o paper quanto o artigo científico utilizam "apenas" artigos científicos publicados em bases de dados confiáveis, como Scielo, Bireme, etc. E alguns devem utilizar apenas artigos em inglês. Isto porque um paper e um artigo científico deve ser totalmente confiável pois usará fontes de estudiosos renomados e consagrados pela área acadêmica.

Todas as referências usadas devem ser enviadas ao professor, para que este analise e veja se realmente são fontes confiáveis e se enquadram dentro do que está sendo proposto.

Geralmente, o professor pede um resumo para cada artigo utilizado.

Por enquanto é só! Espero ter auxiliado vocês!
Um grande abraço!!

terça-feira, 26 de março de 2013

Conclusão

Olá pessoal

Vamos terminar a monografia, certo? A conclusão, na maioria das áreas, menos na área de saude, tem que retornar à introdução, para que possa ver se tudo o que foi apresentado na introdução foi cumprido.

Conclui-se que...

Na verdade, deve-se praticamente repetir a introdução, menos a contextualização.
Ou seja, coloca-se o objetivos gerais. Foi alcançado? Se sim, coloque o resultado.
Objetivos específicos: coloca-se todos e vê se foram alcançados. Se sim, coloque os resultados.
O problema foi resolvido? Se sim, coloque o resultado.

Por fim, sua própria conclusão do estudo


Existem algumas monografias que exigem que se coloque também sugestões para novos estudos. Aqui geralmente se coloca o que não foi feito no seu estudo ou um aprofundamento dele.

Nas monografias da área de saude a conclusão é bem curta e vai direto ao assunto. Coloca-se a sua conclusão em geral em um parágrafo apenas. Porque neste tipo de monografia tem, antes da conclusão, a discussão dos resultados. E é aqui que você vai checar as opiniões dos autores estudados com as suas hipóteses e a problemática.

Bom, por hoje é só!

Um grande abraço!!

Entre no site www.monografiaurgente.com e vejas outras formas de ajuda mais efetiva!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Desenvolvimento

Olá pessoal

Como visto nos posts anteriores, a monografia tem divisões, sendo que a parte de desenvolvimento é uma parte muito importe, sendo o núcleo da monografia.

Se for uma monografia de revisão de literatura, ou seja, que utiliza apenas a pesquisa bibliográfica para o levantamento de material, esta parte de desenvolvimento se divide em:

Capítulo 1 - Título
1.1 Subtítulo
1.2 Subtítulo
1.3 Subtítulo

Capítulo 2 - Título
2.1 Subtitulo
2.2 Subtítulo
2.3 Subtítulo

Capítulo 3 - Título
3.1 Subtítulo
3.2 Subtítulo
3.3 Subtítulo

Dependendo do número de páginas da monografia esta parte pode ser maior ou menor, ou seja, pode ter apenas dois capítulos ou até cinco ou seis capítulos, se for grande.

Nos capítulos, deve-se começar com a parte geral do tema, que pode ser um histórico ou conceituando o tema.

No segundo capítulo deve-se abordar uma parte do tema, mais geral. Por exemplo, se o tema for: A vida do idoso em sociedade. Deve-se então pegar uma parte do tema e discorrer, podendo, neste caso, falar sobre o idoso e dar informações sobre ele.

No último capítulo foca-se no assunto do tema propriamente dito, e, no caso do exemplo dado, discorre-se sobre a vida do idoso na sociedade atual.

Se for uma monografia da área de saude, o desenvolvimento não é separado por capitulo e sim somente por tópicos, pois será corrido, não se separa.

Se for uma monografia que tenha estudo de caso, também não se separa por capítulos, como no exemplo acima, da área de saude.

Espero ter ajudado e nos próximos posts retorno com mais informações.

Não esqueça! O site http://www.monografiaurgente.com poderá fornecer uma ajuda mais efetiva e tirar suas dúvidas de forma mais rápida.

Um grande abraço!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Introdução

Olá pessoal

Hoje vamos falar da introdução da monografia.

A introdução deve mostrar ao leitor o que será apresentado na monografia. Ou seja, é um pre-projeto resumido.


Na introdução deve ter:


  • Contextualização do tema
  • Justificativa do estudo
  • Problemática
  • Objetivos da pesquisa
  • Metodologia.


Não é para colocar em tópicos, a não ser que as normas da sua universidade exijam. É um texto só, sem tópicos, ok?

A introdução deve ter, geralmente, duas páginas ou uma página e meia. Pode também ter apenas uma, se for resumida. Ou até 5 páginas, dependendo da exigência da Universidade.

Espero ter ajudado. Maiores informações entre no site www.monografiaurgente.com e veja outras forma de uma ajuda mais efetiva.

Um grande abraço!!

terça-feira, 12 de março de 2013

Sumário e Listas

Olá pessoal

Como vocês puderam ver no post anterior, a monografia tem o pré-texto, o desenvolvimento e o pós-texto.

Chegamos até o abstract. Agora vem as listas de ilustrações, listas de abreviaturas e o sumário. Estão entre os últimos a serem feitos também, porque somente depois de pronto é que temos como fazer esta parte.


Exemplo de sumário


No word existe uma ferramenta que auxilia na elaboração do sumário automático, assim como na elaboração das listas de ilustrações. Vou ensinar aqui para vocês. A lista de abreviaturas tem que ser feita à mão, ou seja, você vai copiando as abreviaturas e colocando o significado na frente. 

Para fazer a lista de ilustração, você vai no word, clica em Referencias - Inserir Legenda - e escolhe qual legenda você vai usar, se é Tabela, Figura etc...e coloca na ilustração que deseja colocar. O próprio word vai contando - Tabela 1 - Tabela 2 - Figura 1 - Figura 2 etc. Depois você vai na lista de ilustrações, no alto da página, e coloca Inserir Índice de Ilustrações.

O sumário também pode ser automático

Você vai colocando em cada título e subtítulo a sua marcação. Você marca o título por exemplo, vai em Início - Título 1. No título 2 você coloca Início - Título 2, e assim por diante. Depois vai na página do sumário, vai em Referências - Sumário - Inserir Sumário. Pronto! Simples assim!

Muito simples e fácil. E fica certinho, perfeito!

A formatação geralmente é ABNT, mas a Universidade pode escolher outra norma e eles próprios enviam o modelo para ser copiado. É só seguir.

Espero ter ajudado. Maiores informações sobre como podemos auxiliá-lo de maneira mais efetiva, entre em contato por email ou MSN. Entre no site www.monografiaurgente.com e nos procure! Estamos te aguardando!

Um grande abraço!

quarta-feira, 6 de março de 2013

Resumo

Olá pessoal!

Hoje vamos falar sobre o resumo da monografia. Na verdade, o resumo deve ser feito sempre após tudo estar pronto, inclusive a conclusão.


O aluno deve juntar todas as partes, inclusive introdução e conclusão, para ter material suficiente para resumir.

Geralmente no resumo é preciso colocar o objetivo do estudo, pois o leitor deve entender qual é o foco do trabalho. Além disso, deve-se contextualizar o tema, explicando um pouco os motivos da escolha deste. Depois, fala-se um pouco da metodologia usada na pesquisa. E por fim, dá-se a conclusão obtida com a pesquisa.

Este é o caminho do resumo ideal na grande maioria dos cursos. Alguns cursos da área de saude exigem um resumo mais específico.

Não se pode simplesmente jogar texto, sem sentido, porque não é o resumo da fundamentação teórica apenas, e sim, do trabalho como um todo...é uma apresentação do que será a monografia que começará a ser lida a partir daquele momento.

Além do resumo, deve-se ter palavras-chave que mostram em três ou quatro palavras sobre o que foi estudado. Por exemplo: se o assunto for sobre segurança do trabalho em construção civil. Quais seriam as palavras-chave?

Segurança. Construção civil. Normas Regulamentadoras.

OU

segurança; construção civil; normas regulamentadoras.


No primeiro exemplo as palavras-chave foram separadas por ponto. No segundo exemplo foram separadas por ponto e vírgula. Qualquer um dos exemplos está correto.

O abstract é a tradução do resumo para o inglês. Tem universidades que exigem a tradução em mais um idioma, que pode ser francês ou espanhol. Não são todas as universidades que exigem a tradução do resumo.

Espero ter ajudado.

Maiores informações entre no site www.monografiaurgente.com e veja outras formas de como podemos auxiliá-lo.

Um abraço!

segunda-feira, 4 de março de 2013

Monografia Urgente

Olá pessoal

Hoje quero postar sobre a importância da monografia e dos passos a serem seguidos para que esta seja uma importante ferramenta de estudo e que sirva como base para uma apresentação de sucesso e de reconhecimento por parte dos professores e orientadores.

A monografia é um Trabalho de Conclusão de Curso muito utilizado pelas universidades, para não dizer por todas as universidades, porque tem algumas que dão preferência para outros tipos de TCC, como artigos científicos ou planos de negócios, entre outros.

A monografia segue normas próprias, geralmente ABNT, mas algumas mesclam, como ABNT para o texto e Vancouver para a bibliografia. Algumas universidades mudam as normas ABNT e seguem normas adaptadas, enfim; a Monografia segue normas religiosamente, de forma que se não forem seguidas não podem ser entregues ou se forem e estiverem fora das normas a nota será bem abaixo do esperado.

A Mono (um) grafia (escrita) é um trabalho geralmente feito por apenas uma pessoa. Existem monografias feitas por mais de um aluno, mas geralmente esta monografia é dividida entre eles, onde cada um faz uma parte.






A monografia se divide em: pré-texto, desenvolvimento e pós-texto.

No pré-texto tem-se: capa, folha de rosto, folha de aprovação, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, lista de ilustrações, lista de abreviaturas, sumário, resumo e abstract.

Os modelos geralmente são enviados pelas universidades e grande parte enviam um "molde", onde se preenche apenas o conteúdo. Isso facilita muito a formatação do trabalho.

Então, vamos começar a falar do resumo para frente, porque a parte anterior se resume basicamente à digitação e formatação.

No próximo post vou explicar sobre o resumo, abstract e sumário. Ok?

Explicações mais detalhadas ou uma ajuda mais eficiente, entre em contato com www.monografiaurgente.com e tire suas dúvidas.

Um abraço!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Como se portar na apresentação

Olá pessoal

Na última postagem falei sobre a apresentação...hoje quero falar sobre a postura do aluno durante a apresentação...

Sim, isso mesmo... o aluno deve ter uma postura correta durante a apresentação...deve ser firme e seguro de seus conhecimentos, mostrando à banca que ele acredita realmente no que fala.

A postura curvada, olhos voltados para o chão, ou para o nada, demonstra insegurança e isso pode afetar o julgamento do seu trabalho, visto que os professores podem acreditar que você não sabe realmente o que fala.


A dica que eu dei de tomar muita água antes da apresentação deve ser cuidadosa, porque tomar água demais antes da apresentação pode dar vontade de ir ao banheiro, portanto, maneire na água antes mas leve o copo como foi explicado.

O relaxamento e alongamento é importante antes da apresentação, como também durante toda a vida. Pessoas que tem dificuldades em se expressar em público devem sempre fazer alongamento durante sua vida porque se fizer apenas na hora que necessita pode não dar o efeito esperado. Claro que ajuda sim mas o ideal é que seja feito sempre.

Alongue seus músculos do corpo todo, mas, principalmente, do pescoço e da face, fazendo movimentos de estirar e soltar devagar os músculos... a língua é um músculo também e ela deve ser relaxada para a voz sair melhor...faça o movimento com a língua de roda gigante, vá rodando a lingua nos lábios devagar, depois tire a língua para fora e tente coloca-la na ponta do nariz... esse movimento relaxa a musculatura da língua e da faringe, o que facilita demais na hora de falar.

Fale de forma pausada e calma, pronunciando bem as palavras. Isso vai facilitar para que as pessoas entendam tudo o que fala e você a não ter erros de português.

Espero que estas dicas tenham ajudado!

Entre no site www.monografiaurgente.com e veja outras formas de auxilio mais efetivo.

Um grande abraço!

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Apresentação

Olá pessoal

Hoje quero falar sobre a importância da apresentação do seu trabalho acadêmico.

Muitas pessoas tem muita insegurança desta parte, ou seja, depois de tudo pronto, tem que apresentar o trabalho para a banca, falar sobre o conteúdo estudado, convencer a banca de que você realmente sabe e conhece o assunto e que é muito importante esta pesquisa para a sociedade e para a área acadêmica.

Realmente, é um momento tenso, visto que a banca se constitui, geralmente, de 3 ou 4 pessoas que estão lá para "julgar" você, e isso não é fácil. Além disso, muitas pessoas tem um "travo", ou seja, tem insegurança sobre sua capacidade de falar bem em público.

Existem diversas formas para abrandar isso...

1 - Você deve "conhecer bem" sobre o assunto, ler muito o seu trabalho, conhecer os autores e outras obras deles (se tiver), e, principalmente, ler muito a introdução e conclusão, que são os pontos principais do seu trabalho;

2 - Você pode utilizar de slides feitos no Power Point ou outro programa compatível, para um auxílio extra, que mostrará os pontos principais a serem apresentados. Esse artifício auxilia pois deixa a apresentação mais agradável aos olhos dos professores e também para você, que terá um "norte" a seguir;

3 - Nos dias anteriores à apresentação, apresente seu trabalho para uma "banca fictícia", ou seja, convide pessoas da sua família, amigos, etc., para montar uma banca e você apresenta para eles em local grande, como se fosse uma sala de aula; se possível, filme esta apresentação e assista depois, e vá vendo seus erros e melhorando-os; peça para a "banca" fazer perguntas principalmente relacionada à introdução do seu trabalho, isso ajuda;

4 - Acredite em você! Relaxe antes da apresentação, respire fundo... tome bastante água e se possível leve um copo de água na mesa onde você ficará (ou perto de você), para que num momento de tensão você pare e tome um gole de água forçando o gole, engolindo de forma bem forte... isso faz a voz voltar e ficar mais agradável.

Enfim, não tenha receio e confie em você!

Um abraço e boa Sorte!

Maiores informações entre no site www.monografiaurgente.com e veja outras formas de auxílio.

Até o próximo post!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Escrever bem

olá pessoal

A escrita é muito importante, principalmente para a área acadêmica e profissional, pois usamos a escrita em praticamente todos os momentos.
Muitas pessoas não sabem escrever corretamente nem um e-mail para seu cliente, tendo erros primários e que podem vir a prejudicar enormemente a imagem da empresa.
No caso da área acadêmica, um texto mal escrito pode prejudicar o sentido do texto assim como diminuir a qualidade do contexto e do trabalho acadêmico, pois uma pessoa que tem erros de português é vista como uma pessoa despreparada, não culta e que não está à altura de um trabalho de final de curso.


Hoje, com a utilização de praticamente 100% dos computadores no trabalho e em casa, as pessoas se acostumaram a ter uma escrita digital, e, no caso de sites de relacionamento, as escritas são codificadas e abreviadas, tendo uma forma própria de escrever. Isso afeta enormemente a escrita culta, principalmente as crianças e jovens, que já crescem acostumados a digitar e não escrever.


Para escrever bem, sem erros, é preciso ler. Sim, a leitura de livros faz com que a mente se acostume com a construção de frases de forma correta, com o uso da vírgula de forma correta e com a grafia correta das palavras. Por isso, ler livros constantemente é uma grande forma de aprender a escrever bem, a raciocinar bem e a ter um ótimo vocabulário. Leia mais!


Outra forma de entregar um trabalho de final de curso com menos erros é revisar a ortografia e gramática. Isso pode ser feito por você mesmo, ou seja, leia e releia seu texto. Vá corrigindo o que achar que está errado. Não entregue seu trabalho sem uma verificação minuciosa dos erros de português, para que ele tenha o valor necessário de um trabalho acadêmico.
No word existe uma ferramenta que corrige os erros do texto chamada de revisão de ortografia. Entretanto, essa revisão não é completamente correta, devendo ainda ser revisada por você mesmo, na leitura.
Se tiver dificuldades, procure um profissional que possa revisar para você!


Uma coisa muito importante a se fazer é procurar sempre que possível escrever de forma manual. Existem estudos que constataram que quem quer se lembrar de algo anota à mão, ou seja, escrever de forma manual auxilia a memorização. Faça o teste!
Se sua letra é feia e você não gosta de escrever por este motivo, faça um curso de caligrafia. Para os advogados, professores, médicos e outras profissões que usam a escrita manual, é importante ter uma letra legível. Não tenha receio de ser antiquado, faça um curso e tenha uma boa letra para seu aprimoramento profissional!

Espero ter ajudado com este post! Maiores informações de como podemos auxilia-lo de forma mais efetiva, entre no site www.monografiaurgente.com e nos contate!

Grande Abraço!!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Pré-projeto - Parte 7

Olá pessoal

Após o feriado do carnaval, volto a postar para poder terminar o assunto Pré-projeto.

Agora precisamos falar da metodologia, que é muito complexa visto que existem inúmeros métodos de pesquisa e devemos analisar qual é o melhor método para a pesquisa que vamos fazer.

A primeira coisa que devemos pensar é: vou fazer pesquisa de campo ou apenas teórica? Esta é a primeira escolha para poder verificar o método a ser escolhido.

Se a escolha for para a pesquisa de campo, deve-se escolher o método. Para escolher o método, é preciso verificar: onde será feita? numa empresa? num setor específico da empresa? o que exatamente preciso descobrir? como poderei descobrir tal coisa? é melhor aplicar questionários para as amostras escolhidas? quem serão estas amostras e porque suas respostas podem ser importantes para minha pesquisa? É melhor que o questionário seja com perguntas fechadas (apenas colocando x nas opções) ou abertas (onde os pesquisados possam exprimir suas opiniões à vontade)? O questionário será impresso e deixado com os pesquisados durante algum tempo, ou será feita uma entrevista?



Se a escolha for para a pesquisa bibliográfica ou documental, é preciso analisar: vou utilizar somente artigos científicos de sites acadêmicos? ou também livros, revistas especializadas? E os sites de Internet, podem ser utilizados como consulta para a pesquisa? Qual o período de edição escolhidos? de 2000 a 2013? de 2003 a 2013? de 2007 a 2013? Existe material publicado suficiente para o estudo? Apenas com pesquisa bibliográfica é suficiente para alcançar o objetivo proposto e responder a pergunta problema? Ou é necessário fazer uma pesquisa documental, dentro da empresa ou escola (ou o local a ser pesquisado se for preciso) para que se alcance este objetivo? Existe a possibilidade da empresa aceitar uma pesquisa em seus documentos ou os dados estão abertos no site da empresa?

Após a escolha do método, é preciso verificar como será a análise. Será quantitativa ou qualitativa. Isto quer dizer que a quantitativa será usada se a pesquisa for de campo, porque pode ser feita uma contagem percentual das respostas. Já a pesquisa qualitativa é mais usual para a pesquisa bibliográfica.


Existem inúmeras pesquisas e cada uma tem uma função; deve-se estudar cada uma delas para verificar qual melhor se adapta a sua opção de estudo. Pesquisas exploratórias, descritivas, geralmente são usadas para pesquisa bibliográfica. Mas existem muitas outras que são mais indicadas para diversos tipos de pesquisa de campo, por exemplo.

Não posso me aprofundar demasiadamente neste post sobre metodologia, porque é muito extenso este assunto, e a melhor pessoa para ensinar metodologia é a própria professora desta matéria. Qualquer dúvida entre em contato com sua professora, tire informações sobre qual o melhor método para seu caso.

Espero ter ajudado de alguma forma. Maiores informações de como podemos auxilia-lo, entre no site www.monografiaurgente.com e veja que temos muitas formas de um auxilio mais efetivo.

Um grande abraço e até o próximo post!

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Pré-projeto - Parte 6

Olá pessoal

Voltando ao assunto pré-projeto novamente....temos que terminá-lo não é mesmo?

Um pré-projeto tem, em sua grande maioria, os seguintes tópicos: tema, delimitação do tema, problema, hipóteses, objetivo geral, objetivos específicos, justificativa, referencial teórico, metodologia e referências bibliográficas. Tirando uma ou outra exceção, a grande maioria das universidades seguem este modelo de pré-projeto.




O Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, pode ser o pré-projeto. Mas também pode ser um artigo científico, ou uma monografia, ou um TCC pode ser feito por mais de um aluno tendo um estudo de caso ou pesquisa de campo. Enfim, depende de cada universidade o tipo de TCC exigido. Também pode ser mais de um TCC. Ou um conjunto de três, por exemplo.





Bom, mas voltando ao pré-projeto. Falamos em praticamente todos os tópicos. Agora faltam o referencial teórico, a metodologia e as referências bibliográficas.
O referencial teórico, como o próprio nome diz, é a teoria que se usará como referência para a pesquisa, para o estudo. Você poderá explicar cada autor, cada obra que utilizará, ou poderá expor de forma prática uma parte da fundamentação teórica que apresentará na monografia, mostrando alguns autores e mostrando também alguns tópicos que abordam o tema escolhido.
No caso da área de fonoaudiologia, por exemplo, vamos dizer que o tema seja sobre a voz do idoso. No referencial teórico, então, abordaríamos de forma rápida e efetiva, alguns tópicos que mostrem como será abordado este tema na fundamentação teórica.




Por exemplo: pode-se falar sobre os estudos das mudanças da voz com a idade; sobre os estudos das mudanças fisiológicas no organismo humano com o passar da idade; sobre os estudos das estruturas da laringe e o que é necessário para produzir o som; sobre estudos das emoções e como elas interferem na voz humana; etc. etc.
Tudo isso são exemplos de tópicos a serem mostrados no referencial teórico.

Espero que estas informações tenham auxiliado em alguma coisa. Maiores informações enviem seus comentários pelo blog ou entrem no site www.monografiaurgente.com e vejam formas diferenciadas para uma ajuda mais efetiva.

Um grande abraço!


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Pre-projeto - Parte 5

olá pessoal

Continuamos o assunto pré-projeto. Ele é complexo, como vocês puderam perceber...e apesar de ser pequeno, com poucas páginas (em geral tem de 5 a 15 páginas), ele é muito importante, tanto para a monografia de graduação e pós-graduação, quanto para o artigo científico e também para a dissertação de mestrado, já que neste último caso, fará com que o aluno seja aceito ou não no mestrado.




Hoje, então, abordaremos a justificativa da escolha do tema.
Quando um tema é escolhido, muita coisa deve ser levada em consideração, como foi visto nos posts anteriores...
Assim, dependendo das considerações que levaram a escolha do tema, esta também poderá ser a justificativa para seu estudo, ou seja, no caso da área de tecnologia, o tema poderia ser sobre segurança em redes de computadores.
Então, porque o aluno escolheria este tema? Ele é da área, correto? Ele enxerga problemas de segurança, convive com isso? Acredita que de alguma forma pode ajudar a melhorar? Este estudo pode trazer benefícios para sua empresa, ou para a sociedade como um todo, ou maiores informações para a área acadêmica?



A segurança na área tecnológica é algo vital, principalmente neste mundo globalizado em que vivemos, não é mesmo? Mas tem muita coisa existente que pode proporcionar segurança, e o estudo pode mostrar isso. Além disso, o aluno pode ele mesmo defender uma hipótese de algo novo, em que acredita ser viável para que a segurança aumente.

Espero ter auxiliado com estas explicações e comentários. Maiores informações postem comentários no blog ou entrem no site www.monografiaurgente.com para um auxílio mais efetivo.

Um abraço e até o próximo post!




quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Pré-projeto - Parte 4

Olá

Hoje abordaremos a hipótese.
Voltando ao problema, você leu que é uma questão, uma pergunta, um problema a ser resolvido e analisado com a pesquisa certo?
Como exemplo de pergunta problema posso dar a área de segurança do trabalho.
- Porque as micro e pequenas empresas devem seguir as normas de saúde e segurança do trabalho?
É um exemplo bem simples ta...essa pergunta poderia ser bem mais sofisticada, dependendo do tema que seria escolhido, mas vamos dizer que o problema seja esse.


Assim, como ficaria a hipótese ou as hipóteses?
Primeiro, podemos ter apenas uma hipótese, que é uma "resposta" que acreditamos ser a certa, da pergunta problema. No caso poderia ser:
- As micro e pequenas empresas devem seguir as normas de saude e segurança do trabalho para a segurança do trabalhador e para que a empresa não cause danos a este e siga as leis e normas em vigor de forma adequada.




Pode-se ter hipóteses afirmativas e negativas também:
- As micro e pequenas empresas devem seguir as normas de saude e segurança para o benefício do trabalhador;
- As micro e pequenas empresas não necessitam seguir as normas de saude e segurança pois não há perigos  nem necessidades para tal, pois a empresa é pequena.

Com a pesquisa as hipóteses vão ser confirmadas ou não vão ser confirmadas, e na conclusão elas deverão ser explicadas o porque de serem confirmadas ou não.

Espero ter auxiliado com estas explicações. Maiores explicações envie um comentário no blog ou entre no site www.monografiaurgente.com e veja como podemos auxilia-lo melhor.

Um abraço a todos!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Pré-projeto - Parte 3

Olá pessoal

Novamente continuamos a falar sobre o pré-projeto. Você percebe que ele não é tão simples como parece. Por ser bem menor que uma monografia, muitas pessoas podem achar que é bem mais simples, só que ele é complexo justamente porque é a base de tudo.
Hoje vamos abordar os objetivos.
Para determinar os objetivos deve-se dividi-los em: geral e específicos.
O geral é aquele que abrange de uma forma geral o que se pretende abordar na monografia. No caso, se for na área de psicologia, por exemplo, e se for falar sobre obesidade, o objetivo geral poderia ser falar sobre a obesidade como forma de ansiedade, ou seja, o objetivo então seria: verificar se a obesidade é agravada pela ansiedade. Pode ser abordado de outra forma mas tem que ser de uma forma mais generalista, como foi mostrado.



Os objetivos específicos devem ser, como o próprio nome diz, específicos, ou seja, devem ter pelo menos três e devem ir mais a fundo no assunto, além da monografia ter de abordar cada um deles.
Assim, se for na área de psicologia, como foi dito acima, e o assunto for obesidade, sendo o objetivo geral verificar se a obesidade é agravada pela ansiedade, os objetivos específicos podem ser:
1 - analisar a evolução dos estudos sobre obesidade;
2 - demonstrar os distúrbios psícológicos mais comuns que levam à obesidade;
3 - discorrer sobre as melhores formas de tratamento para a obesidade gerada pela ansiedade.



Desta forma, os objetivos são os norteadores da pesquisa pois geram o foco e geralmente são os temas estudados na monografia.
Espero ter ajudado com estes dados, e qualquer dúvida podem postar comentários no blog ou entrem no site www.monografiaurgente.com e verifiquem como podemos auxiliá-lo de forma mais efetiva.
Um grande abraço e até o próximo post!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Pré-Projeto - Parte 2


Olá pessoal

Continuando a falar sobre pré-projeto, gostaria de abordar a problemática, que não é algo simples.
A problemática do tema se refere ao que pretendemos solucionar, ou seja, se enxergamos algo errado ou que precisa de algum ajuste ou acerto, é aí que entra a problemática.
Posso dar como exemplo a área de pedagogia, por exemplo.
Vamos dizer que o tema seria educação a distância. A delimitação então poderia ser A educação a distância na EJA. E a problemática, como seria?


No caso, deve-se pensar que a Educação de Jovens e Adultos tem muitas nuances, porque se refere a pessoas de diversas idades, que estão fazendo este curso porque pararam de estudar por algum motivo e que retornaram por necessidade ou porque querem ficar mais atualizados. Ou mesmo porque são pessoas que tem muitas dificuldades em acompanhar o ensino tradicional e acabaram ficando atrasados e perderam "o bonde" como se diz, e tiveram que fazer a EJA por estarem muito atrasados. Enfim, existem muitos motivos para que estes alunos façam este curso. Então qual seria a problemática?



Pode-se dizer que a educação a distância precisa de muito comprometimento, dedicação, aplicação, boa vontade, do próprio aluno, porque não existe um professor presencial cobrando a todo momento. Acredito que o aluno da EJA deve enxergar isso quando entra neste tipo de curso.
Assim, pode-se dizer que o problema a ser resolvido é: A educação a distância é eficiente para os alunos da EJA?
Espero ter ajudado com estes questionamentos e qualquer outra dúvida entrem em contato, enviando seus comentários neste blog ou entrem no site www.monografiaurgente.com e verifiquem como podemos auxilia-lo.
Na próxima postagem continuarei falando sobre o pré-projeto!!!
Um abraço a todos!!!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

O pré-projeto

Olá pessoal
Hoje quero falar sobre o pré-projeto.
É muito importante este trabalho acadêmico porque ele mostra o caminho para o pesquisador, pois esclarece várias dúvidas e norteia a pesquisa.
Primeiro, é necessário escolher o tema. Como é difícil hem.
O tema é uma parte importante porque todas as pessoas querem um tema impactante, ou que leve algum benefício para a sociedade ou para a área acadêmica, por exemplo.
Na verdade o tema deve ser escolhido de acordo com o conhecimento prévio do assunto, ou seja, algo que o aluno já goste, que tenha afinidade, pois não adianta falar de direito tributário se a afinidade é com direito ambiental, por exemplo, no caso da área de direito.



Enfim, o tema também deve ter um sabor de interesse, ou seja, o aluno deve querer mesmo saber mais sobre aquele assunto, para realmente querer entender melhor e poder ajudar a sociedade em algo, não é mesmo, senão todo o trabalho seria inútil.
O tema, então, não é algo simples, é o início de tudo.
Após escolher o tema, é hora de saber a delimitação deste tema.
Para delimitar o tema deve-se entender sua extensão, ou seja, o assunto é direito ambiental. O tema poderia ser sobre a contaminação do solo ou da água. Assim, para delimitar deve-se entender a abordagem deste tema, ou seja, vai se falar sobre a responsabilidade civil das empresas ou do poder público?



Enfim, são momentos de reflexão, de estudo e debates com os colegas de trabalho ou com o orientador, para poder fechar esta delimitação e enfim, passar para a próxima fase do pre-projeto.
Na próxima postagem vou falar sobre a problemática e os objetivos ok?
Não se esqueça, qualquer dúvida ou ajuda extra entre no site www.monografiaurgente.com e veja de que formas podemos ajudá-lo.
Um grande abraço!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Monografia e sua importância

Muitas pessoas nem sabem o que significa uma monografia. Algumas não sabem escrever M O N O G R A F I A e escrevem manografia ou mamografia, entre outras formas erradas.
Isso mostra que este trabalho acadêmico não é conhecido da população em geral e os estudantes de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado nem sempre conhecem sua importância e acabam realizando este trabalho por mera obrigação.
A monografia é uma mostra de tudo o que foi aprendido no curso; é onde o aluno pode defender uma opinião ou ideia própria ou mesmo debater com autores renomados uma hipótese. É um aprendizado tão grande que o aluno vai leva-lo para sempre em sua vida, pois estará retomando os conhecimentos anteriormente aprendidos em sala.
Sabe-se que muitos orientadores, por terem muitos orientandos, ficam com pouco tempo para explicar e dar toda a atenção para o aluno, que fica perdido e acaba errando muito e muitas vezes ficando nervoso com a defesa da monografia também.
Aqui neste blog a ideia é que este seja um espaço para tirar dúvidas e auxiliar o aluno e outras pessoas que se interessem pelo assunto a terem um conhecimento mais amplo sobre a monografia, como também sobre o pre-projeto, o artigo cientifico, as formatações e revisões ortográficas e a defesa.
Um abraço a todos!!